eBooks Amazon

Traduzir Dê Português para Chinês Traduzir Dê Português para Espanhol Traduzir Dê Português para Italiano Traduzir Dê Português para Françês Traduzir Dê Português para Inglês Traduzir Dê Português para Alemão Traduzir Dê Português para Japonês Traduzir Dê Português para Russo
TRANSLATE

Gris - do poeta Wilbett Oliveira


Título: Gris
Autor: Oliveira, Wilbett Rodrigues
Editora: Opção
ISBN: 978-85-61513-08-5

É com muita deferência com que venho discorrer e apresentar a obra: Gris, de Wilbett Oliveira.
Detalhe: ademais de Wilbett ser o autor de gris, ele é também responsável pelo projeto editorial, editoração, diagramação e capa (que por sinal é de excelente bom gosto!).

Para discorrer sobre este trabalho tirei proveito de algumas palavras do próprio poeta e as utilizei como minhas. Tomei não somente os versos e poemas, como também suas formas e me apossei atrevidamente delas.
Em gris, Wilbett Oliveira consegue impor outro significado às palavras e cria algo único e especial: Sutileza no movimento do verso!
Utilizando-se de imaginação para (re) inventar as mais variadas "formas de realidade", ele cria seus poemas, num contexto profundo e tocante. Desenhados no compasso de cada página: Uma busca. Uma lógica. A missiva gritante em cada página.
Sim, o poeta tem algo a dizer e sua mensagem é clara e concisa. Ele brada seu poema e não obstaculiza a interpretação da leitura com seu atrevimento e apuro, ao contrário disso, faz-nos refletir e fascinar.
Sem cair nos velhos
jargões dos antigos trovadores – Wilbett enverga-se de disposição para sangrar o “poema derradeiro”. Ele reinventa a poesia e a transforma em algo mais tácito (se assim posso dizer), onde foge da subjetividade para acercar-se à objetividade dentro do (in) imaginável conflito do novo tempo.

em vão faço um poema
como se estivesse gris
e elaborasse vozes
no silencio de um instante...

“Como se” dentro do infinito mundo da imaginação poética: O “Tudo e o nada”, o poeta está (aqui e lá, no passado e no presente, ele é claro e escuro), e, pode ser tudo (mas talvez seja nada) senão apenas na fantasia que um poema permite, mas em vão ele o faz. É em vão porque o tempo é outro e o poeta fala inutilmente para um mundo que já não é o mesmo: Um tempo em desconserto, um tempo flutuante dos sonhos, num tempo de despoesia, ou, poestiagem, em seus diversos níveis de (i) realidade.
Morreram os poetas ou faleceram quem os ouça?? Poderá o poema pulsar novamente nesse "novo tempo" de poucos ouvintes onde poetas e poemas perderam valor?

Na cumplicidade da tinta
sobre o papel
sangra o acumulo da vida

O poeta menciona a experiência – usando lentes de grande alcance – e a converte na beleza de um poema para aquele – ou para quem o possa - interpretar.

Gris
andaluz
no fim do túnel
na infinitudinalidade
de tudo
nada...

Quem somos, para que viemos e para onde vamos?
Conheça tua essência e talvez saiba quem es!

Gris
corais em campos cardinais
números encardidos em prateleiras
signagem do nada.

Movemo-nos com nossos próprios pés e impulso, sem saber para onde nos dirigimos, sem controle. Acreditamos ter plena autoridade sobre nossa vida, mas sequer sabemos quem somos. Somos tudo e nada. Representamos muito e pouco. Somos preto e branco. Um suspiro ligeiro, ou, a eternidade.
Ainda que me falte a palavra adequada para exaltar Gris, digo que Wilbett desenvolve a "4° dimensão da linguagem" -  empregando a irrealidade poética como forma figurada de objetivar a filosofia que apresenta, ele manifesta autoridade sobre o simbólico, este que tange o pensamento. O escritor domina proposições infinitas: Reconhece o ponto de convergência e divergência entre filosofia e linguagem e o revela em cada verso. – Gris consegue apreender a malignalinguagem de um poeta único, num único tempo, no tempo de todos e para todos. Nem claro e nem escuro: Somente gris!



O poeta cabixaba, Wilbett Oliveira é Pós-graduado em Literatura Brasileira e Prof. da área de Letras na Faculdade Teixeira de Freitas e Faculdade do Sul da Bahia. É editor da revista Mosaicum e autor de Sêmen ou versos entretecidos ou um só poema, Garimpo e outros poemas e Partes.


Para saber mais, ou, comprar as obras do escritor, acessem:  Aqui!!!

1 Kommentar:

  1. Uauuuu, super resenha!!!
    Fiquei curiosa pelo livro, parecem fantásticos os poemas! O poeta teve sorte de contar com vc, falou com a pessoa certa!

    Beijo enorme!

    AntwortenLöschen

1. Está vetado o linguajar muito sacana ou ofensivo - salvo exceções bem aceitas, do tipo: xingar o próximo (isso pode!).

2. Se quiser delirar, procure a torcida do flamengo, pois de sacana aqui já basto eu!

3. A gerência de marte agradece a compreensão!

Boutique de Ideias

E você, já pegou no livro hoje?

Ebook de Segundas Intenções na Amazon

eBook Best Seller na Amazon: Segundas Intenções

Oi gentem! Tudo certinho com vocês? Eu não poderia estar melhor! Rezemos! J ;)  A promoção dos meus eBooks na A...

Qualquer semelhança desse blog com a realidade, é pura cagada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilha mais essa asneira também, bro!!!