eBooks Amazon

Traduzir Dê Português para Chinês Traduzir Dê Português para Espanhol Traduzir Dê Português para Italiano Traduzir Dê Português para Françês Traduzir Dê Português para Inglês Traduzir Dê Português para Alemão Traduzir Dê Português para Japonês Traduzir Dê Português para Russo
TRANSLATE

O Incrível (Trágico) Mágico Burt Wonderstone



O Incrível (Trágico) Mágico Burt Wonderstone

Gentem, o que é isso? Alguém me explica o que o Jim Carrey e o Steve Carell estão fazendo juntos nesse cocô hollywoodiano?


Não são raras às vezes que em uma locadora ou no Guia da Net aqui em casa, dou uma vasculhada procurando algo que o Jim Carrey tenha feito que ainda não vi ou algo que já fez e já vi, mas que vale a pena ver de novo. Sou fã do Jim Carrey desde 94 quando ele atuou em The Mask, como sou fã retardatária de Steve Carell quando ele trabalhou com Jim em Todo Poderoso. Não estou afirmando aqui que esses dois atores só fizeram trabalhos estupendos, dignos de estatueta... não é isso, meu povo! O que estou dizendo é que embora ambos já tenham feito lixos cinematográficos, o Trágico Burt Wonderstone é algo tão sem qualidade de qualquer coisa que chega a arder os olhos na falta de humor, na apelação... 100 minutos de filme para não conseguir mover em nenhum momento os lábios (a não ser para abri-los, espantada, boquiaberta com tamanha porcaria).

Uma comédia que não tem nada para rir! Ou vai ver eu não entendo esse tipo de humor (se é que existe algum humor aqui). 

Não é de hoje que as comédias americanas são ocas, tendenciosas à vulgaridade (a maioria quer fazer rir falando sobre órgãos genitais e seus vizinhos). O sexo nas comédias é termo recorrente, assim como gases, tombos, personagens burrões e ignorantes, uma mulher feia que quando tira os óculos e o vestido espalhafatoso, fica linda... Os americanos (muito caras de pau por sinal), ainda querem fazer comédias com gordos esquecendo-se que têm a população mais gorda do mundo. Oi? E aquelas comédias românticas baratas onde alguém conhece alguém e se apaixona um pelo outro, há uma mentira no meio que é descoberta, eles rompem, no final um deles está prestes a pegar um navio ou um avião e ir embora... o outro chega, eles reatam para viverem felizes para sempre e termina a bagaça? OMG!!! Alguém aí me dá um soco na cara, please! Gentemmm por isso que diretores como Woody Allen e Almodóvar são aclamados pelo povo como deuses. Eles sabem o que fazem!

Produzir boa comédia usando ingredientes simples do dia-a-dia como relações humanas e amores, sem ser vulgar, sem precisar recorrer à nudez e eliminação de excrementos, é para quem sabe fazer! Quem não sabe, recorre a personagens debiloides, bunda, pinto, peido...  


Bem, voltando ao Trágico Burt Wonderstone... Sente o drama (Lendo essa sinopse você certamente achará que o caso clínico não é tão ruim quanto o prognóstico):

Burt Wonderstone (Steve Carell) é um mágico bastante popular, que frequentemente apresenta seu show em Las Vegas. Entretanto, ele enfrenta sérios problemas quando perde seu parceiro de cena. Burt inicia uma busca para encontrar um substituto, já que terá que enfrentar seu maior rival, o também mágico Steve Haines (Jim Carrey). 

As características do personagem Burt são completamente incoerentes! Primeiro o cara é um arrogante, esnobe, gastador, egocêntrico... mas depois que perde tudo (do dia para noite, diga-se de passagem) ele passa automaticamente a ser humilde, boa gente, confiável... Não entendi! Se queriam dividir os mágicos entre mocinhos e vilões, por que não pegaram menos pesado nas características de Burt no primeiro round? Por outro lado, o sempre tão carismático Jim Carrey tem que encarar um papel medonho que não combina em nadaaaaaa com suas mil e uma feições e os papeis que já fez até hoje. Talento desperdiçado nesse papelão papel! Se por um lado apelaram para aquele tipo de números inverossímeis (que excedem qualquer credibilidade) ao Burt, por outro, ao mágico de ruas Steve, apelaram para seu físico indestrutível, hiperbólico e resistente a qualquer necessidade fisiológica humana. Gentem, para tudo!!! Steve tira uma carta ensanguentada da bochecha (onde está a mágica aqui se ele precisou costurar o rosto depois?), fica não sei quantos dias sem urinar, dorme sobre carvões em brasa, e para el grand final: Fura a própria cabeça com uma furadeira... Onde raios podemos encontrar humor no antiético, burlesco, ridículo, babaca? Você gosta? Me explica como rir disso? 
Os diretores de meia pataca deveriam saber que o apelativo é grotesco; não agrada e não convence! Torra a paciência! (Pior que gastei 10 pila pra ver isso!!).


Mas sabem por que continuam produzindo entulhos como esse? Por que ainda tem público para ele, e olha que não é nada pequeno...




PS1: Os mágicos do filme são tão absolutamente exagerados que em certo momento pensei que tinham poderes débil mentais paranormais. Puta apelação!

PS2: Esse filme foi o último trabalho de James Gandolfini (o Tony Soprano, da série Sopranos). Ele morreu com 51 anos, na Itália, devido um ataque cardíaco.  

PS3: Eu só dei meia estrelinha de avaliação ao filme porque gostei do cabelão oxigenado do Jim. Nada mais! 

PS4: Os comentários permanecem, temporariamente, desativados. 

E você, já pegou no livro hoje?

Ebook de Segundas Intenções na Amazon

eBook Best Seller na Amazon: Segundas Intenções

Oi gentem! Tudo certinho com vocês? Eu não poderia estar melhor! Rezemos! J ;)  A promoção dos meus eBooks na A...

Qualquer semelhança desse blog com a realidade, é pura cagada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compartilha mais essa asneira também, bro!!!